Cardiologia intervencionista HR 21/10/2016 15:29
Pouso Alegre já conta com o que há de mais avançado na cardiologia intervencionista. No dia 05 de julho de 2016 foi realizado o primeiro fechamento percutâneo de forame oval patente (FOP) do sul de Minas Gerais na Unidade de Cardiologia Intervencionista do Hospital Renascentista.

O forame oval patente é persistência de uma comunicação entre o lado esquerdo e direito do coração. “Durante a nossa vida antes do nascimento (dentro do útero) o sangue passa diretamente do lado direito para o lado esquerdo do coração sem atravessar os pulmões, já que nesta fase da vida ainda não respiramos o ar ambiente” destaca Dr. Alexandre Bonfim, médico cardiologista intervencionista do Hospital. Após o nascimento, esta comunicação se fecha espontaneamente em algumas horas, na maioria das vezes. Porém, em até 34% das pessoas, ela pode permanecer aberta na vida adulta. Embora esta persistência não cause problemas clínicos frequentemente, pequenos coágulos podem atravessar diretamente para o lado esquerdo do coração e causar fenômenos embólicos, com significativa repercussão. O acidente vascular encefálico (AVE) é um deles, devendo a FOP ser investigada nos pacientes que sofrem este evento.

O caso pioneiro em Pouso Alegre trata de um paciente de 24 anos com história de dois episódios prévios de AVE tendo, desta forma, recebido avaliação criteriosa para presença de FOP. O procedimento de fechamento do FOP foi realizado na sala de hemodinâmica, por equipe de cardiologistas intervencionistas, monitorado através da ecocardiografia intracardíaca. “Pela punção de uma veia na região da virilha, navega-se o dispositivo da prótese até o coração. Não é necessária abertura do tórax e boa parte dos pacientes recebem alta após 24 horas do procedimento” realça Dr. Alexandre.

Há bem pouco tempo esse tipo de procedimento só era realizado em grandes centros como São Paulo e Belo Horizonte, porém, desde a inauguração da Unidade de Cardiologia Intervencionista do Hospital Renascentista em julho de 2014, Pouso Alegre tem se tornado um centro de excelência em cardiologia também nesta área. Atualmente, já são realizados procedimentos de elevada complexidade como a ultrassonografia intra-coronária (microcateter específico com uma sonda de ultrassonografia em sua extremidade é capaz de avaliar, de uma maneira minuciosa, toda a estrutura da artéria coronária e sua placa – revolucionário no tratamento de doença coronária; angioplastia coronárias complexas (tratamento de obstruções nas artérias coronárias no cenário do infarto agudo do miocárdio); valvoplastias percutâneas e tratamento de alguns defeitos congênitos do coração (tratamento de parcela significativa de problemas nas válvulas do coração e alguns defeitos congênitos podem ser tratados de uma forma minimamente invasiva, sem necessidade de cirurgia aberta).

A Unidade trouxe um grande benefício para a população de Pouso Alegre e região que não precisa mais se deslocar até os grandes centros para a realização de procedimentos do que existe de mais avançado na cardiologia intervencionista. Nestes dois anos de funcionamento, já foram realizados mais de mil procedimentos no Hospital.

Outras notícias